Seguidores

04/08/14

Entrada de Cedro



Olhando a placa e essa árvore,
fazem lembrar meu sertão,
do meu Cedro minha terra,
o meu querido torrão

Jevan Siqueira

16/03/13

Saudade



Saudade

Na canção que eu canto, choro
Magoando uma paixão
Se falando também magoa
Quem me escuta com atenção
Na solidão da saudade
Que mora em meu coração

Jevan Siqueira
16/03/13


Agradeço sua visita. Volte sempre e comente! Abraços.

13/03/12

Versinhos


Como já falei, de tudo ele faz versinhos. Descomprometidos, mas engraçados e muitas vezes tristes. Também, quase tudo na vida dele tem a ver com trens. Memórias da infância e adolescência em Cedro, cidade natal.

Regina minha menina
Dizer a ti me convém
Que te amo e te adoro
Não nego isso a ninguem
Que o meu amor por ti
É do tamanho de trem

Jevan Siqueira

10/03/12


Agradeço sua visita. Volte sempre e comente!Abraços.

04/03/12

Conservatória

José Duba, criador da seresta em Conservatória.

Falo no livro que Jevan faz versinhos por tudo. Hoje ele me entregou esse:

Adeus Rio de Janeiro
Minha ilusão de outrora
Ficou na minha lembrança
A lembrança que não cansa
Da linda Conservatória

Jevan Siqueira

26/02/12

Rio de Janeiro





Agradeço sua visita. Volte sempre e comente!Abraços.

Jevan e Seu Lunga



Muitas pessoas acham que seu Lunga não existe. Mas existe e está bem vivo ainda. Jevan gosta muito de conversar com ele. Recentemente até pediu um autógrafo para o nosso neto Miguel.

Contando uma, das mais de mil que sabemos:

Ainda morando em Juazeiro, passando pela calçada da sucata dele vimos uma bacia com mangas. Lindas mangas. Como era um sucata, Jevan perguntou: são pra vender, Seu Lunga? E ele imediatamente respondeu: NÃO, é pra dar! Quantas pessoas tem na sua casa, e foi pegando as mangas e entregando.

Pra quem não conhece seu Lunga, ele é intransigente com perguntas bestas. rsrsrsr

Agradeço sua visita. Volte sempre e comente!Abraços.

Jevan em Conservatória




Agradeço sua visita. Volte sempre e comente!Abraços.

Jevan em Conservatória

No ano passado ele realizou o sonho de conhecer a famosa cidade serrano do Rio, Conservatória. Foi à convite (e patrocínio) da nossa amiga Suely Saad, que, juntamente com sua filha aparecem na segunda foto.




Agradeço sua visita. Volte sempre e comente!Abraços.

22/06/09

Um dia triste...



Foto nossa, na nossa casa. Um dia especialmente feliz!




Morreu, aos 57 anos, o músico Edildécio Andrade, o Edil do Trio Irakitan. Ele teve um enfarte em casa, no bairro de Copacabana. O enterro será nesta segunda-feira (22) no Cemitério São João Batista.

Fonte: Globo. com

21/06/09

Gratis


“Não me peça para dar a única coisa que eu tenho para vender”
(Cacilda Becker)


Tudo Gratis

Peguei num site e nos vi totalmente dentro da matéria. Adaptei para nossa realidade. Mas é quase igual. Vou deixar o nome do site em baixo, pra quem quiser conferir.

O QUE OUÇO DOS MEUS 'CLIENTES'

- Não precisa ter pressa… Quando você tiver cinco minutinhos sobrando você faz…

- No momento a grana está curta, mas assim que der retorno a gente acerta!

- Faça esse trabalho de graça e no próximo eu nem pergunto o preço!

- Pagar eu não posso, mas vou divulgar seu nome para todo mundo!

- Você poderá vender seus cds, livros e divulgar sua agenda duranta esse tempo!

- Isso pra você é moleza…

- Tenho um amigo que canta de graça mas quero dar a oportunidade para você!

- É uma parceria: você canta de graça agora e ganha lá na frente!

- Venha "mostrar o trabalho". Se eu gostar a gente acerta um preço.

- Não precisa ser nada muito demorado... E vc vai beber, comer, se divertir...

- Ah, mas isso é diversão para você! Você faz brincando!

Todas essas frases e pedidos me levam a acreditar que essas pessoas que pedem coisas de graça acham que:

- Eu não me alimento, não tenho contas para pagar e meu carro é abastecido com agua.

- Meus amplificadores são de graça e recebo violão e demais equipamentos como doação.

- Eu canto por diversão, ensaio, copio as músicas por prazer e para ocupar o tempo.

- Já sei todas as músicas, não preciso baixar na internet, nem ouvir, nem treinar.

- Não pago impostos!

- Recebi uma herança (grana pra nunca mais ter de trabalhar!) e resolvi virar uma espécie de ‘Madre Tereza de Calcutá’ da música, fazendo apenas caridade…

- Óculos, remédios,energia, instrumentos e tudo o mais, recebo de de graça!!!

- Meu dentista, meu contador, minha faxineira e todos aqueles que prestam serviços para mim, trabalham por prazer, sem cobrar um centavo!


Site: morandini


17/04/09

Curiosidades literárias




O soneto "De volta à Casa Paterna" suscitou paródias, como a do
pseudônimo abaixo (duvidosamente de Bilac ou Alberto de Oliveira), a
propósito dum pedante governante carioca da época:


VISITA AO TESOURO

[Acácio de Xexas]

Como um' ave que volta ao ninho antigo,
Depois de fazer muito desaforo,
Eu quis também rever este Tesouro,
O meu primeiro e virginal abrigo.

Entrei. Um gênio pérfido e inimigo
(Era o espectro do Déficit!), num choro,
Por entre ratos e gambás em coro,
Tomou-me as mãos, e caminhou comigo.

Aqui, outrora... (Oh! se me lembro e quanto!)
Houve muito dinheiro acumulado!
E hoje, Papai, nem um vintém... O pranto

Jorrou-me em ondas... Meu tesouro amado!
Um "compadre" comia em cada canto,
Comia em cada canto um "emboscado".


Mais bem-humorada e inteligível é a paródia abaixo:

VISITA À CASA DA SOGRA [Itamar Siqueira]

Como urubu que regressasse ao ninho,
A ver se ainda um bom caminho logra,
Eu quis também rever a minha sogra,
O meu primeiro e virginal carinho.

Entrei. Pé ante pé, devagarzinho,
O fantasma, talvez, daquela cobra...
Tomou-me as mãos, olhou-me bem, de sobra...
E levou-me para dentro, de mansinho.

Era este quarto, oh! se me lembro, e quanto...
Em que, à luz da lua que brilhava,
O pau roncava forte, tanto e tanto,

No costado da gente, sem piedade,
Um cacete bem grosso lá no canto...
Minhas costas choraram de saudade...

Fonte: Site Sonetário Brasileiro

Visita à Casa Paterna


Como a ave que volta ao ninho antigo,

Depois de um longo e tenebroso inverno,

Eu quis também rever o lar paterno,

O meu primeiro e virginal abrigo.


Entrei. Um gênio carinhoso e amigo,

O fantasma talvez do amor materno,

Tomou-me as mãos — olhou-me grave e terno,

E, passo a passo, caminhou comigo.


Era esta sala... (Oh! se me lembro! e quanto!)

Em que da luz noturna à claridade,

Minhas irmãs e minha mãe... O pranto


Jorrou-me em ondas... Resistir quem há-de?

Uma ilusão gemia em cada canto,

Chorava em cada canto uma saudade.


Luís Guimarães Júnior

11/04/09

Camaleão

Foto: Daniel Bezerra

Aqui tem muitas árvores e lagoas, por isso o nome do bairro: Lagoa Redonda. Convivemos com todo tipo de animais, desde cobras e morcegos a esses maravilhosos lagartos. Esse estava em cima do nosso muro, mas já tivemos dentro de casa. Breve postarei o vídeo.

Cruzamento de periquito com morcego

Foto: Jevan Siqueira

Brincadeira, mas é muito interessante um periquito australiano dormir como um morcego. E não adianta acordá-lo, ele continua na mesma posição. rsrsrsrs

06/04/09

Ubajara

Cidade de grande potencial turístico, Ubajara tem a famosa 'Gruta de Ubajara'.


Imagens de Jevan Siqueira

São Benedito





Imagens de Jevan Siqueira

Orós, Terra do cantor Fagner

Imagem cedida pela nossa amiga Glória Dantas, à esquerda, num passei à ilha do Orós, onde fica uma pousada de propriedade de uma tia do cantor Fagner.

Exu, Cidade de Luiz Gonzaga

Imagem cedida por uma amiga do ORKUT

Sítio dos Lemos em Lavras da Mangabeira

Imagens: Jevan Siqueira

Bica de Ipu

Imagem: Jevan Siqueira

No período chuvoso a bica é uma verdadeira atração turística, mas assim também é muito linda!

Imagem: Jevan Siqueira, o próprio, em Ipu - CE

Uma visão mais ampla.

27/03/09

Regina


Regina, você para mim
é nascente que dá rima.
As vezes até me entristece,
quando pinta um certo clima...
Serás sempre o combustível
que me alegra e anima.

Jevan Siqueira

26/03/09

Chuva na Terra


Bate os primeiros pingos
O Juazeiro floresce
A unha de gato vibra
Com a raiz que lá cresce
Essa é nossa alegria
Quando o inverno aparece

Corre água nas biqueiras
Bota o pote e a quartinha
É água que cai da chuva
Grita de lá a vizinha
É água que cai de noite
Pra beber de manhãzinha


Jevan Siqueira

25/03/09

Eu te amo - 2


Eu te amo... Ah, como eu te amo!
Não saberia viver sem ti...

Quando me encontraste
eu era um resto de vida,
um sobejo de morte! Uma chama
que o teu amor mantém acesa.

Sem ti, nada sou, tu sabes
não poderia acordar e não te ver
estender a mão e não te tocar...
... não, eu não viveria sem ti!

Regina Helena

Eu te amo - 2



Eu te amo



Como um raio de luz que invade as trevas,
entraste em minha vida.
E eu, sobrevivente do medo e da dor,
reconheci em ti o meu anjo,
aquele me conduziria pela mão
para uma vida mais amena.
Chegaste de mansinho, timidamente,
e aos poucos, foste conquistando espaços,
até que te tornaste o dono de todos eles.
Substituíste com tua presença
a escuridão da minha vida pela luz da tua.
E eu, rica do teu amor e pobre de mim mesma,
apenas te dou a certeza do que,
sempre te amei... E te amarei
para todo o sempre!

Regina Helena